Café com Letras #1 - Cler Lisot



Já era tarde, quase madrugada e eu ouvi uma voz clamando por socorro. Observei todos os cantos da casa, todos os cantos da rua, não havia ninguém. Ouvi mais um berro pedindo ajuda e então percebi que a clemência vinha de mim mesma. Voltei pra casa correndo como uma criança, como uma criança que pedia socorro. Pedia socorro dentro de mim. 
Tentei ajuda-la, mas já era tarde de mais, meu coração já era pedra, minha mente já estava fechada, meu corpo não queria mais. A criança berrava, me partia o coração, mas no fundo não me importei. Era por isso que ela berrava, implorando piedade, implorando sentimentos. Mas de nada adiantaria, eu já havia matado todos dentro de mim, não tive pena daquela pobre criança.

Texto de Cler Lisot

Seguidores