O principal problema do Brasil é o povo


Nas eleições de 2012 estive mais engajado com o assunto do que nunca graças ao blog, o que me fez crescer a esperança por um país melhor e mais justo. Mas minha esperança foi embora depois de ver de perto o que realmente acontece. O problema do Brasil não são os políticos, não é o sistema, não é mídia e sim o povo. É o povo que é estúpido de mais para concertar esse mundo.

Durante as eleições vi e ouvi algumas coisas que me horrorizaram, como é o caso de "Ela rouba, mas faz. Por isso eu voto nela". Veja o absurdo nessa frase! Ouvi isso enquanto tomava café em uma padaria antes de ir pra faculdade. Eram duas senhoras e o balconista conversando sobre a prefeita de minha atual cidade. Essa frase se repetiu quando pegava táxi e eles diziam "Ela está fazendo um monte de obra aí, tem jeito não, ela tem que ganhar mesmo. Vai que entra um pior?".

Conformismo! Esses ignorantes não anseiam por mudanças, dizem ter medo de piorar, mas a verdade é que o povo gosta do tomar na bunda. O povo é uma grande e gorda prostituta que deseja diversão muito mais do que educação ou um salário melhor. Se dá pra viver assim, vão empurrando com a barriga enquanto tomam uma atrás da outra no rabo. O povo não gosta de apanhar, ele precisa apanhar! Ele gosta de ver escândalo, ele gosta de ver corrupção, ele gosta de ver a violência pra não se sentir mal por agir do mesmo jeito.

Eu vi gente que nunca quis nada na vida, que só trouxe problema pra toda uma comunidade, que literalmente se prostituía e levava outros para o mesmo caminho... Vi esse tipo de gente se candidatando para vereador e, o que é pior, ganhando. Sabe por que? Porque pra ser eleito você tem que ser popular. Não precisa ser inteligente, não precisa ter bons planos. Basta apanas saber falar, apertar mãos e fazer falsos sorrisos.

Ficar do lado do povo nessa briga é um erro, porque estará do lado de quem QUER perder.

Estude, trabalhe e ganha um bom dinheiro para não depender de hospital público quando estiver doente. Dê ensino de qualidade a seus filhos, ou seja, colégios particulares. Se possível, não se misture com esse tipo de gente e não por preconceito, mas por verdadeira alienação que eles sentem pela dor. Mantenha-se no topo da pirâmide, porque se um dia estiver por baixo... saiba que estará sozinho em um mundo de boçais.

Por Marcelo Dhosh