Café com Letras #10 - Talita Potrafke

Porque faz as borboletas do meu estômago voarem em sentidos variados, numa velocidade que chega doer.
Como quando você sente um frio na barriga dentro de um carro, quando tá no alto e desce bem rápido, sabe?
Faz naturalmente curvar um sorriso ao te ver e ficar como se não soubesse o que dizer.
Como se qualquer palavra pudesse estragar, ou qualquer gesto pudesse por tudo a perder.
E dá aquela paz gostosa de sentir com um abraço. Sabe do que eu to falando?
De calmaria, de "que bom que te tenho aqui".

Texto de Talita Potrafke