Cartinhas de Amor


A alguns dias estava arrumando minhas coisas para dar uma limpeza e resolvi pegar minha velha caixa onde guardava as cartinhas de amor que trocávamos quando éramos mais novos.

Comecei a ler, uma por uma, enquanto me lembrava do que eu sentia pelas garotas dos bilhetes. Lembrei-me de como ficava nervoso e todo desajeitado quando ia falar com ela, de quando acabava fazendo bobagem ao dizer um simples “oi”, de quando segurei sua mão pela primeira vez.

Cada semana eu me apaixonava perdidamente por uma garotinha diferente, as vezes me ‘reapaixonava’ por uma, ou outra... Mas a graça era estar apaixonado, sentir que eu amava alguém, mesmo que não fosse recíproco ou duradouro, apenas amar alguém.

Cresci, tive meus amores, minhas dores, meus términos de namoro e sinto que aquela inocência de ‘apenas amar alguém’ vem se perdendo cada vez mais com o tempo. Queria poder voltar a sentir o puro sentimento de amor que sentia naquelas cartas, mas sinto que isso só será possível quando encontrar o verdadeiro sentimento e não mais uma brincadeira de criança.
Marcelo Dhosh

Um comentário:

  1. Seria muito bom neh!? Mas as pessoas estão cada vez mais individualistas e egoístas. =/ pena.

    ResponderExcluir