Café com Letras #4 - Diogo César Pereira



A vida me escorre pelas mãos rápida e passageira, e não sei se vivo ou se sonho.
Esqueço muitas vezes o que realmente é importante e me apego a fúteis sensações e emoções.
Brigo quando não quero e insisto em magoar quando amo.
Choro quando é hora de sorrir e me esqueço que as lagrimas secam antes de cair.
O que me dói porém, mais que tudo é esquecer que hoje me pertence e nele eu posso sonhar e viver.
Odeio esquecer a importância do agora e que pequenas emoções como as provocadas pelo brilho de um sorriso e de um olhar são as que realmente devem ser vividas.
Odeio esquecer que apesar de inevitáveis as brigas, não tenho que mudar, mas posso me adaptar, porque amar é encontrar a perfeição naquilo que é imperfeito.
Odeio esquecer enfim, que hoje eu devo chorar e ao mesmo tempo sorrir; que posso fazer diferente.
E assim, quando amanha eu partir, quero que digam:
Foi porque não se esqueceu de viver.

Texto enviado por Diogo César Pereira

Seguidores