ESO combina imagens de telescópios da Nebulosa Pata de Gato


Imagem da Nebulosa Pata de Gato obtida através da combinação entre observações do telescópio MPG/ESO e 60 horas de exposição em um telescópio amador


O Observatório Europeu do Sul (ESO) divulgou ontem (09 de julho de 2012) uma imagem da Nebulosa Pata de Gato, ou NGC 6334, obtida da combinação de observações do telescópio de 2,2 metros MPG/ESO com 60 horas de exposição em um telescópio amador, capturadas pelos astrônomos Robert Gendler e Ryan M. Hannahoe.

A forma distintiva da Nebulosa é revelada entre nuvens avermelhadas de gás brilhante no contraste com um céu escuro coberto de estrelas. A resolução existente das observações do telescópio MPG/ESO foi combinada com as informações de cor das observações dos astrônomos, tendo como resultado uma bela combinação de telescópios amadores e profissionais.

Localizada na direção do centro da Via Láctea, a 5.500 anos-luz da Terra, na constelação do Escorpião, a Nebulosa Pata de Gato estende-se ao longo de 50 anos-luz e é uma enorme maternidade estelar, local de nascimento de centenas de estrelas de grande massa.



Imagem obtida pelo telescópio infravermelho da Nebulosa Pata de Gato. A poeira que encobre muitas estrelas torna-se quase transparente, revelando uma série de novas estrelas



A nova imagem de infravermelho (à esquerda) foi tomada com o telescópio VISTA do Observatório. A imagem de luz visível (à dir) foi tirada com o Wide Field Imager.



Detalhes da Nebulosa Pata de Gato


Concepção artística da nebulosa NGC 6334, que os cientistas acreditam que se pareça com a pegada gigante de um "gato cósmico" solto pelo universo



Nenhum comentário:

Postar um comentário