Padres induzindo crianças a darem o dízimo com historinhas absurdas

Quando era bem mais novo eu frequentava igrejas católicas e aos domingos tinham três missas:
1 - 07:00h para adultos
2 - 08:30h para crianças
3 - 20:00h para adultos

Eu, como era criança, frequentava as 08:30h juntamente com várias outras crianças. E em uma das pregações do padre ele contou uma historinha que eu achei absurda, não na época, afinal era apenas uma criança e não entendia o subscrito naquilo, mas hoje vejo com uma certa revolta o que ele pregava, que era:

O patrão e a emprega.

Em uma cidade havia uma casa que se destacava, era a casa mais bonita da cidade, e nela havia um homem muito rico, que também era o homem mais rico da cidade. Esse homem era arrogante e tinha uma empregada que fazia tudo que ele pedisse. Mesmo trabalhando para o homem mais rico da cidade ela não ganhava bem, aliais ganhava muito mal. Ele não gastava seu dinheiro com mais ninguém, só com ele mesmo.

Aos domingos toda a cidade ia a igreja e quando chegava a hora de dar o dízimo o patrão nem encostava no bolso, nunca havia dado nem uma moedinha para a igreja, mas já a empregada, que ganhava bem pouquinho, dava quase todo seu dinheiro para a obra do Senhor, através do dízimo.

Os anos se passaram e todos os domingos era a mesma coisa, a pobre empregada dava tudo e o patrão não dava nada. Um dia a empregada morreu e anos depois foi o patrão que veio a falecer.

Chegando no céu, um anjo veio recepciona-lo:
- Ola, bem vindo a morada de Deus, deixe-me acompanha-lo até sua casa. - e os dois foram andando até chegar em uma rua reta com casas lindíssimas.
O homem então pensou: Oba, tive a melhor casa na terra e terei a melhor casa no céu também ; E perguntou ao anjo se era ali que ele iria morar, o anjo disse que a casa estava no final da rua. E os dois andaram... andaram... andaram... e quanto mais andavam piores as casas iam ficando. Chegando no final da rua, em um barraco de papelão o anjo falou: - "É essa sua casa." E indignado o homem confrontou:
- Mas como? Eu sempre tive a melhor casa na terra e você me dá esse barraco caindo aos pedaços para morar!?
- Homem, você nunca nos deu dinheiro para construir uma casa aqui no céu. Você era rico e ia na missa aos domingos, mas nunca doou nem um centavo para o dízimo, com que dinheiro você acha que iríamos construir sua casa aqui no céu? - Calmamente o anjo respondeu, se virou e começou a andar.
Confuso e arrependido o homem perguntou ao anjo: - E quem mora naquela primeira casa?
- Sua antiga empregada - respondeu o anjo - que durante toda a vida doou tudo o que tinha para Deus, assim conseguimos construir a melhor de todas as casas para ela.

__________________________________________________________________

Olha só que historinha absurda que um padre contava as crianças para que elas, desde sempre, aprendessem a doar para o dízimo. De inocente essa historinha num tinha nada, ele queria fazer com que crescêssemos tendo em mente que deveríamos doar nosso dinheiro para "Deus" afim de que após a morte teríamos uma morada digna no céu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores