Atrasado para o trabalho.



Rapaz, acordei hoje e não sabia o que fazer.
Tudo começou pela manhã quando meu celular começou a tocar aquela "musiquinha" chata.
Como de "praste" levantei da cama, ainda dormindo, pois com certeza acordado eu não parecia estar e dei uma olhada no bendito sujeito: "9h, hora de trabalhar", ele avisava.
Nesse momento parece que tudo na sua se transforma, você toma uma doze "cavalar" de adrenalina e seu corpo começa a se mexer mais rápido do que algum dia você pensou que ele poderia fazer. Tomar banho não será mais um momento de reflexão-o que acontece em dias normais-, mas sim uma verdadeira missão impossível para tentar parecer o mais comportado possível e um pouco mais limpo.
Vestir uma roupa é como jogar xadrez, você sabe o que tem que fazer mas nunca escolhe realmente como fazer, e ai segue os momentos de tortura : cueca em cima da calça, meia em cima do tênis e por ai vai.
Logo depois vem o ponto de sufoco, depois de você ter gladiado com seu sabote e com sua roupas temos que esperar o grande vilão da história : "pegar o ônibus".
Ai amigo, é como uma guerra civil! Gente por todos os lados, um pulando em cima de outro, gritaria, confusão e o coitado do cobrador se matando pra conseguir dar o troco da passagem pra todo mundo.
Mas naquele dia não foi assim,tinha muitas pessoas realmente no ponto de ônibus, mas não foi muito difícil entrar naquele “bau de metal”.
Chegando na empresa vem o momento de mais suspense pela manhã, como se nada tivesse bastado, temos que enfrentar o chefe mau humorado de cada dia. Esse é terrível, com suas garras e seus dentes monstruosos, ele nos encara olhos nos olhos, procurando alguma coisa errada que nós tenhamos feito.
Mas pra minha sorte e meu azar, não foi bem isso que eu encontrei.
Lá estava eu, em frente a minha empresa, de maleta na mão e com a maior cara de retardado por ver as portas dela trancada.
Por mais terrível que se pense, eu tinha esquecido que hoje ainda era domingo e eu só tinha despertado meu celular para me lembrar que hoje era dia de receber alguns amigos em casa e que eu tinha que arrumar aquela “joça”.


Um comentário: